TCU vai apurar indícios de interferência de Bolsonaro contra a liberação de empréstimos para AL

Os indícios de interferência política do presidente Jair Bolsonaro na contratação de empréstimos pelo Governo de Alagoas será investigado pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O estado teve “suspensão abrupta de crédito sem justificativa plausível” junto ao Banco do Brasil.

Com isso, o governador Renan Filho, segundo revelou a Folha de São Paulo, foi obrigado a ingressar com uma ação no STF para conseguir a liberação do financiamento.

O valor do empréstimo era de R$ 770 milhões e ao que parece essa não foi a primeira vez o governo federal usou a política para interferir nessas liberações de solicitação feita por governadores que fazem oposição ao governo de Jair Bolsonaro.

Com informações Coluna Labafero/ CadaMinuto