Pilar: Suspeito disse que matou ex-companheira porque ela mereceu, segundo testemunhas

Antes de deixar o local do crime, o principal suspeito de ter assassinado a ex-companheira Juliana Nascimento da Silva, de 24 anos, disse que a matou porque ela mereceu, segundo testemunhas em depoimento ao delegado Sidney Tenório. O crime, já caracterizado pela Polícia Civil como feminicídio, ocorreu na noite da última sexta-feira (7) na cidade de Pilar, Região Metropolitana de Maceió.

O suspeito tem 57 anos e teria matado Juliana Nascimento a facadas, na porta da casa dos familiares dela, onde a mulher tinha buscado proteção após se separar dele. Segundo a Polícia Civil, o casal morava no Village Campestre, em Maceió e estava separado há uma semana.

“A vítima havia vindo para casa de parentes no Pilar justamente para se proteger, mas acabou sendo morta”, explicou.InvestigaçõesJá na manhã deste sábado (8), a Polícia Civil saiu em diligência para dar a prisão em flagrante, mas até o fechamento desta reportagem, o homem não tinha sido encontrado.As investigações apontam que o autor do crime chegou na casa da irmã da vítima e a chamou para conversar na porta. Pouco tempo depois já se ouviu os gritos de socorro e quando as pessoas saíram presenciaram o crime.

Com informações PC-AL