Empresas cancelam contratos com Rede TV por causa de falas homofóbicas de Sikêra Jr

Por O Antena

O discurso homofóbico do apresentador da Rede TV, Sikêra Júnior, no Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+ custaram caro a emissora que perdeu o patrocínio de grandes marcas que veiculam comerciais em sua programação.

Muitas empresas, personalidades e organizações promoveram campanhas, ações e práticas em respeito à diversidade nesta segunda-feira, 28, em homenagem ao Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+.

Na última sexta-feira (25), o apresentador comentou o comercial do Burger King em respeito à diversidade. “A gente tá calado engolindo essa raça desgraçada…” disse Sikêra Jr se referindo a comunidade LGBTQIA+. Ele deitou e rolou falação jocosa contra gays, lésbicas e transexuais e atraiu a atenção de empresas para a sua fala desrespeitosa.Essa situação gerou a campanha #DesmonetizaSikeira no Twitter. A hashtag pede que empresas rompam seus contratos de publicidade com o programa Alerta Nacional. A hashtag chegou ao trending topics do Twitter e surgiu efeito e duas marcas já deixaram de patrociná-lo.

A construtora MRV, que pertence a Rubens Menin, dono da CNN Brasil, comunicou que não investirá mais no programa. A Tim, empresa de telefonia móvel, encerrou tambémm o acordo comercial com a RedeTV! e a TV A Crítica – filiada da RedeTV em Manaus, deixando de anunciar seus serviços no telejornal. O Hapvida, plano de saúde, também cancelou se contrato com a emissora.

Campanha pelo respeito

O movimento Sleeping Giants foi um dos promotores da tag, que cobrou ainda Ultrafarma, Sky, Seara, Lojas Americanas e Hapvida. O ativista e ex-deputado Jean Wyllys foi um dos que cobrou a Hapvida, em resposta, a marca anunciou que o Alerta Amazonas saiu dos planos de mídia.

Diante da movimentação em torno do Ministério Público Federal ajuizou uma ação contra a RedeTV e Sikêra Jr. pelo crime de homofobia. Pedindo multa de R$ 10 milhões e a retirada do vídeo da internet, além de uma retratação do apresentador.