Dia do orgasmo: especialistas dão dicas para chegar ao clímax

78% das mulheres não se sentem satisfeitas com a vida sexual; especialistas contam o que pode ajudar a chegar lá

iStock58% das mulheres já fingiram orgasmo

RESUMO

58,8% das entrevistadas em um estudo da Archives of Sexual Behavior contou ter fingido orgasmo alguma vezAs causas para não ter um orgasmo são várias, podem estar ligadas à traumas, mas a maioria é por vergonha e machismoNão se cobrar e ter paciência com o seu corpo é fundamental para conseguir ter um orgasmo

Assim como a personagem Jane Sloan, em “The Bold Type”, muitas mulheres que têm uma vida sexual ativa, mas nunca chegaram ao ápice do prazer. Na série, a personagem trabalha da melhor forma para descobrir o motivo, que pode ter inúmeras razões.

Uma pesquisa de 2019 da ProSex mostrou que 78% das mulheres não se sentem satisfeitas com a vida sexual, sendo que 26,2% não atingem o orgasmo. Um estudo da Archives of Sexual Behavior do mesmo ano mostrou que 58,8% das entrevistadas disseram ter fingido orgasmo alguma vez. 

Leia também

iG lança produto que transforma cultural e economicamente relação com a saúdeSe seu hobby não é sentar, confira essas dicas e aproveite melhor a posiçãoManual do tantra: conheça as técnicas para ter mais prazer

Além da indignação que rola na roda de amigas quando uma mulher conta que nunca teve um orgasmo, a pressão que ela põe em si mesma também pesa bastante na hora H. Raphaela, 20, corretora, conta que tem sua vida sexual ativa há 7 anos, já tentou  estimular o orgasmo com produtos e não teve resultado. “Já avisei para o parceiro que não conseguia ter um orgasmo, ele tentou ajudar e não funcionou. Fico triste e acho que isso me atrapalha de alguma forma”, diz.

A sexóloga Marcella Maretti, da Share Your Sex, conta essa dificuldade pode ter relação com possíveis traumas, mas isso não é uma regra. “O mais comum é essa dificuldade estar relacionada com o conservadorismo e machismo da nossa sociedade patriarcal, na qual mulheres são ensinadas que o sexo, e principalmente sua vulva, é algo errado, sujo e que não deve ser explorado, o que faz com que muitas delas tenham dificuldade, receio e vergonha em se conhecerem”, explica.

As sensações do orgasmo no corpo durante o orgasmo podem variar. A mais comum é uma contração involuntária seguida de relaxamento. Marlon Mattedi, psicólogo especialista em sexualidade da Sexo Sem Dúvida, conta que é difícil não perceber quando o orgasmo acontece. “É uma sensação de excitação alta, seguida de uma leve perda de controle consciente do organismo. Também ocorre de algumas mulheres não conseguirem interpretar aquilo que está acontecendo como sendo um orgasmo e desta forma, não conseguem identificar”, conta. 

Os especialistas ressaltam que é muito importante encontrar o seu orgasmo e não achar que o que aconteceu com alguma conhecida é muito mais intenso e melhor que o seu. “Orgasmos existem de diversas intensidades e qualidades. Quanto mais alta a excitação, maior tende a ser a percepção do orgasmo”, diz Mattedi. 

Matéria publicada no IG por Gabriela Ferreira

COMENTÁRIOS

Generated by Feedzy